banner o palco.png

O QUE ESTÁ PREVISTO

  • Recuperar um dos mais belos patrimônios naturais do estado do Rio de Janeiro.

  • Universalizar o fornecimento de água e esgoto para cerca de 10 milhões de pessoas nos próximos 12 anos.

  • Ressignificar a relação dos municípios e a população do seu entorno com a Baía.

  • Colocar em prática ações do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado – PEDUI, tornando-a balneável novamente.

UMA VERDADEIRA 
OCUPAÇÃO
SUATENTÁVEL

CONTEMPLANDO A
BAÍA DE GUANABARA

banner boto.png

MEMÓRIAS DA

BAÍA DE GUANABARA

A imagem da Baía Guanabara é reconhecida até por quem nunca pisou no Rio de Janeiro.

Entre 1550 - 1560 havia apenas ao redor da Baía de Guanabara cerca de 32 aldeias Tupis, mas logo ela se tornou no centro da colonização européia da região do Rio e até hoje é até um ponto fulcral para a comunicação e o comércio. Continua a porta de entrada de quem aqui chega vindo do exterior, independente do meio de transporte.

Este papel central trouxe consigo o desenvolvimento e, infelizmente, as suas mazelas. Se no passado a visão desenvolvimentista de que a natureza devia ser domada e suprimida fosse a regra, hoje sabemos que não existe desenvolvimento possível sem a preservação ambiental.

Por um outro lado, através da perspectiva da arte...

A partir da chegada dos europeus a Baía se tornou o foco de várias obras de arte. Pinturas mostrando a Baía na época da criação da Cidade do Rio até hoje estão visíveis em museus da cidade. A sua representação em obras literárias envolve escritores de todos os tempos e tendências literárias.

A cultura popular através das suas lendas, canções e estórias também colocam a BG num lugar de destaque ora como plano de fundo, ora como objeto central mas sempre com uma paixão incontida de seus autores.

botao saiba mais.png